ELAG - Escola Latino-Americana de Genética Humana e Médica - IGPT - Instituto Genética Para Todos
Usuário
Senha
2 1
Você pode escolher a melhor forma de contribuir com nossos programas por meio de doações!
Notícia
Cientistas brasileiros revelam pesquisas sobre Zika Vírus nos EUA
Santo Antônio, Texas – “O Brasil está em choque”, de acordo com Lavínia Schuler-Faccini, PhD e cientista brasileira que comanda as pesquisas sobre o surto de Zika vírus na América do Sul, onde foram confirmados mais de 1000 casos de bebês com microcefalia causada pelo contágio das mães durante a gravidez. Este é um sentimento compartilhado pelos pesquisadores em todo mundo, que irão reunir-se em 29 de Junho no Grand Hyatt, Santo Antônio, Texas, Estados Unidos, para apresentar os últimos achados acerca do mosquito e o vírus sexualmente transmissível ligado a diversos defeitos em recém-nascidos. A notícia faz parte do Encontro Anual da Sociedade de Teratologia, de pesquisa internacional de defeitos em recém-nascidos, um momento muito aguardado, já que os relatos do Zika vírus continuam a aumentar nos Estados Unidos.
“A Zika é uma questão urgente de saúde que tem surgido. Existe muito ainda que não sabemos sobre a ‘janela crítica de suscetibilidade’, mecanismo de ação e meios de atenuar os riscos”, diz Tacey E. White, PhD e presidente da Sociedade de Teratologia. “Como principal fonte de pesquisa e autoridade informativa relacionada a defeitos de nascimento, nossa sociedade é exclusivamente focada em unir pesquisa clínica e ciência básica para atacar esta questão por todos os lados”.
A Dra. Schuler Faccini, presidente da Sociedade Brasileira de Genética Médica, é líder do primeiro estudo que investiga a ligação do Zika vírus em mulheres grávidas e microcefalia (diminuição do tamanho da cabeça e do cérebro) em bebês. Ela busca agora levar as pesquisas adiante, tentando descrever as anormalidades cerebrais específicas que afetam os bebês, além de outros defeitos neurológicos associados, anormalidades nas articulações e características faciais. “Isto nos ajudaria a entender o mecanismo patogênico básico e também identificar clinicamente bebês potencialmente expostos ao Zika vírus em mães assintomáticas”, diz. Dra. Schuler Faccini planeja desvendar novos dados no espectro de anormalidades observadas em casos de mães comprovadamente expostas ao Zika vírus e seus mecanismos patogênicos. “Estas anormalidades, causadas pela infecção, têm um grande efeito no cérebro”, acrescenta.
A Dra. Schuler Faccini irá acompanhar Sonja Rasmussen, MD, Ms, vice-presidente da Sociedade de Teratologia e diretora da Divisão de Informação e Disseminação de Saúde Pública, do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) – ‘Zika Special Report’, condutora da apresentação que ocorrerá em 29 de junho, das 9:30 às 10:30, no Grand Hyatt, Santo Antônio/Texas, Estados Unidos. A revisão da Dra. Rasmussen no the New England Journal of Medicine no início deste ano foi a primeira publicação a concluir a causalidade entre a infecção pelo Zika vírus durante a gravidez e os efeitos adversos no nascimento.
A poucas semanas de os americanos desembarcarem no Brasil para as Olimpíadas, o Dr. White espera que a colaboração dos pesquisadores do Zika estimule outras investigações a fim de, cedo ou tarde, acabar com o Zika. “Minha esperança é que, dando destaque a este estudo em um fórum científico de alto padrão, outros cientistas se interessem pelo tema”.

Sobre a Sociedade de Teratologia.
A Sociedade de Teratologia é composta por mais de 700 membros em todo o mundo, especializada em várias disciplinas, incluindo o desenvolvimento de biologia e toxicologia, reprodução e endocrinologia, epidemiologia, biologia molecular e celular, bioquímica nutricional, genética e também disciplina de medicina clínica pré-natal, como, pediatria, obstetrícia, neonatologia, medicina genética e aconselhamento de risco teratogênico. Cientistas interessados em associar-se à Sociedade de Teratologia podem acessar a página: www.teratology.org.
Esta xxxxx esta também disponível online.
Mais informações sobre o programa de encontro annual está disponível no the 56th Annual Meeting website.
* Fonte: Teratology Society
2018
desenvolvido por Kiweb Webmail